Mesmo atingindo um grau de tecnologia cada vez mais complexo, o processo de blindagem ainda exige a perícia de um artesão para garantir que todas as peças sejam encaixadas de maneira eficaz. Qualquer deslize na montagem e no acabamento de carros blindados pode gerar riscos durante uma situação de perigo.

Antes de definir qual empresa vai realizar a blindagem, é importante pesquisar com calma as opções disponíveis no mercado. Visite blindadoras e observe como é o processo de blindagem de carros, além de garantir uma assistência técnica de qualidade. Você pode comprar um carro novo já blindado ou aplicar o sistema de blindagem em seu carro usado.

Saiba que o exército é o órgão responsável por fiscalizar a blindagem de automóveis. Para ter um carro blindado você precisa comprovar sua idoneidade perante o exército brasileiro através de documentos como uma certidão negativa de antecedentes criminais.

Informe-se a respeito de todas as regiões que a empresa escolhida promete blindar em seu carro. É fundamental que não somente a porta seja blindada, mas também partes como os vidros, a ancoragem do cinto, a fixação do retrovisor, as maçanetas e a separação entre porta-malas e banco traseiro.

O nível utilizado em carros blindados para situações à prova de fogo é o nível III-A, pois ele protege contra tiros de armas potentes, como revólver Magnum 44 e pistolas de 9 milímetros. Para que o seu veículo seja à prova de bala ele deve ter um sistema de proteção eficiente.

Não é recomendável blindar carros com menos de 90 cavalos de potência. O peso de uma blindagem gira em torno de 200 quilos, por isso o veículo fica mais pesado.

Carros automáticos são ideais porque eles evitam que o carro morra em situações de perigo. Isso é importante porque quanto maior a movimentação do veículo menor será a chance de haver tiros no mesmo ponto do carro (tiros no mesmo local podem transfixar). Para obter um grau de proteção maior dê preferência a um sistema de blindagem com vidros mais espessos.